Livro digital nas escolas

“Qual é o título do texto? Qual é o nome do personagem principal?” Infelizmente essas ainda são os tipos de pergunta que os educadores fazem para os alunos do Ensino Básico como perguntas de compreensão do texto.  As pesquisas feitas atualmente evidenciam que a literatura no espaço escolar ainda é vista de forma superficial, não estimula-se as interações entre os pares, nem explora a polissemia dos textos, não permitindo que o aluno leia e resignifique o que foi lido.

Então a leitura passa ser vista meramente como mais um conteúdo programático e os alunos percebem o ato de ler como algo sem significado para suas vidas. Felizmente existem várias ações nas escolas para tentar criar o hábito de ler. Sem dúvida o mercado editorial necessita de leitores, que devem ser formados nas escolas. Mas não é só uma questão econômica, trata-se de um problema social. Ler é uma possibilidade de experimentar uma situação no mundo das idéias, criar hipóteses, refletir sobre ações na vida do personagem, terminar a leitura de forma diferente. Assim, no conforto de uma casa, biblioteca, praça é possível imaginar as diferentes resoluções. situações, emocionar-se. Esta experimentação sem dúvida é capaz de formar o sujeito.

O que pra mim é assustador é o fato de como as escolas são despreparadas para formar sujeitos, cidadãos. Desde a criação da impressão moderna do livro por Gutenberg até os dias atuais são mais de 500 anos e a escola brasileira ainda não sabe como utilizar os livros na sala de aula, prendem-se as listagens definidas pelo MEC, no conteúdo e não exploram a principal competência que é permitir que o aluno viaje, aprenda, modifique suas vidas através das experiências narrativas.

A essência está esquecida – encantar-se com histórias, viver outros mundos, conviver com outros personagens, contrapor experiências. Se a essência for mantida não importa a mídia ou formato. Não é uma questão de ser analógico ou ser digital. É uma questão de experienciar. Desta forma como que os meios digitais podem ser usados para encantar, maximizar a literatura entre jovens?

E como que as escolas vão trabalhar no Projeto OLPC (One Laptop per Child) no Brasil chamado de UCA (Um Computador por Aluno)? Cada computador destes quantos livros digitais poderão suportar? E não só livros digitalizados, mas uma série de obras multimídias, os chamados enhanced books. Temos que estar atentos para aproveitar as oportunidades e desenvolver a paixão pela contação de histórias usando todos estes recursos, incluindo o papel.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s