Repensando The Shadowlockers

Lembram-se desse conceito? Pois então, ele foi pensando em janeiro/2013 inicialmente como um jogo digital. Bem no inicio pensado como plataforma like Lost Vikings, depois pivotei para um roguelike, prototipei alguma coisa como se fossem para os cubinhos do Sifteo Cubes e dai parei tendo em mente fazer um boardgame, principalmente motivado pela GGJ 2013. Em fevereiro a Secular Games lançou o concurso Faça Você Mesmo 2013. Fiquei sabendo faltavam 5 dias para finalizar óbvio que não teria fôlego para mandar nada, mas acabei repensando conceitos, revisitando mecânicas, lendo outras regras de outros  jogos e trazendo o elemento de role playing de forma mais intensa para o game. Fiz um FVM doméstico.

Abaixo estou compartilhando com vocês as famosas três perguntas (e mais uma) de John Wick e Jared Sorensen, autores de RPG independentes, tais como Shotgun Diaries e Houses of the Blooded. Além das inspirações. O legal desse processo é esse caminho entre o digital, analógico, digital,… acho realmente muito inspirador e empolgante!

Por favor, deixem seus comentários.

Sobre o que é o seu jogo?

Um jogo tático de cooperação, medo e sobrevivência com batalhas mortíferas contra demônios ancestrais em ruínas abandonadas.

Como seu jogo faz isso?

Primeiramente utiliza uma série de mecânicas diferentes. É um jogo cooperativo com elementos de role playing. Os mapas são organizados na forma de uma história. O mapa é diversificado, sempre vai surpreender o jogador, nunca se sabe o que se encontra nas ruínas. Tem a opção de jogar com mapas totalmente procedural. O foco está em bloquear as portas, as fontes do mal, logo o elemento de stealth é super importante, resolver os enigmas sem alertar os demônios. Com o passar o tempo o mal fica mais forte. Os combates são mortais, logo cada combate é impar e significativo na partida. Os demônios tem uma inteligência artificial e cada demônio é diferente.

Como seu jogo recompensa isso?

Encontrando relíquias e jóias antigas que agregam mais poderes para combater os monstros e ajudar a resolver os enigmas.

Como você torna isso divertido?

Resolver enigmas repleto de trade-offs (se fizer tal coisa resolve assim, mas pode causar tal causa, quer arriscar? como minimizar esse risco?). Isso acaba estimulando combinar as habilidades dos personagens; Obter diferentes poderes através das relíquias, a coleção de relíquias – qual usar? quando usar? quando combinar? A corrida contra o tempo também é divertido aumenta a adrenalina tem que agir de forma cooperativa, pensar de forma coletiva, pensar bem e não pode demorar muito, logo tem que gerenciar bem os conflitos do time. E por último é inovador e diferente a diversidade de demônios.

Inspirações

Um jogo não é criado do nada ele possui muitas inspirações e referências de filmes, jogos digitais e jogos analógicos. Muitas mecânicas serão baseadas nos jogos Incursion, Earth Reborn, Gears of Wars e Last Night on Earth, além do Forbiden Island  e Mice and Mystics. Dos jogos digitais busco inspiração no Lost Vikings, Dark Ages e Metal Gear, além da temática crossover (medieval com dieselpunk) da série Final Fantasy que sempre misturou tecnologia com era medieval.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s